Territórios Educativos e Educação Integral em contextos de crise: caminhos para a transformação das redes e escolas brasileiras

Desenvolvida em parceria com a Imaginable Futures, a pesquisa-ação visa elaborar referências metodológicas para a transformação sistêmica de redes, escolas e territórios educativos a partir do mapeamento de experiências educacionais durante e pós-pandemia. 

Para tanto, entre 2021 e 2022, realizou um mapeamento de experiências inovadoras desenvolvidas por escolas e redes brasileiras, seguido por encontros com profissionais e estudantes para compreender desafios e soluções para a Educação Integral. 

Entre 2022 e 2023, um processo de cocriação resultou na identificação das principais alavancas capazes de disparar uma transformação sistêmica na Educação – um “Mapa Sistêmico”, sendo elas:

  • Letramento racial e de gênero; 
  • Elaboração do Projeto Político Pedagógico (PPP) com a comunidade; 
  • Fomento à colaboração entre as organizações educativas da rede; 
  • Instituição da escola como centro de pesquisa; 
  • Intersetorialidade das políticas públicas na interface com a educação; e
  • Educação para e com a singularidade. 

Essa etapa do estudo culminou ainda em diretrizes para mobilizar, articular e definir áreas de colaboração entre diversos atores do território, visando o avanço dos processos mencionados.

Entre 2023 e 2025, esses aprendizados estão sendo implementados nos municípios  de Soledade (RS) e Conceição da Barra (ES). A expectativa é que os resultados alcançados atestem o avanço na constituição e fortalecimento das redes locais, com causas e planos de ação definidos, bem como na projeção e no desenvolvimento de algumas ações, entre as quais, o desenho de um Mapa Sistêmico local, que seja incorporado ao processo de planejamento das ações no território; a criação de protocolos de acolhimento às vítimas de racismo e outras formas de discriminação nas escolas  e a constituição de Núcleos de Prevenção e Enfrentamento à Violência nas escolas e comunidade.