Histórico

Organizamos as principais ações e projetos em três períodos que registram as experiências e transformações da organização.

2008-2014

Organização de referência nas relações entre educação, cidade e comunidade
• Desenvolvimento de experiências Bairro-escola em três regiões bastante distintas da cidade de São Paulo: Pinheiros (Zona Oeste), Barra Funda, Bom Retiro e Luz (Centro) e  Jardim Ângela (Zona Sul)
• Apoio à modelagem de programas alinhados com os princípios do Bairro-escola no Rio de Janeiro (RJ), em Recife (PE), Belo Horizonte (MG) e Salvador (BA)

  • 2013 – Em agosto, lançamos o Centro de Referências em Educação Integral em parceria com organizações governamentais e da sociedade civil.
  • 2013 – Em outubro, demos início às ações do projeto Aluno Presente, participando do Programa “Educate a Child”, da Fundação “Education Above All”.
  • 2012 – Início do projeto  Trilhas da Cidadania, que contribui na integração de imigrantes e solicitantes de refúgio por meio do ensino da língua portuguesa e de aspectos da cidadania e cultura do país.
  • 2012 – Participamos do WISE, apresentando a experiência do Bairro-escola, sendo a única organização representando o Brasil.
  • 2010 – A proposta do Bairro-escola torna-se política pública com o lançamento do Projeto Bairro Educador na cidade do Rio de Janeiro, realizado pelo CIEDS e Secretaria Municipal de Educação, com assessoria pedagógica da Cidade Escola Aprendiz.
  • 2010 – Recife adota o Bairro-escola como matriz política de educação integral do município. Em parceria com o Instituto Avon, apoiamos tecnicamente os gestores locais no desenvolvimento do projeto-piloto das comunidades de Coque e Pilar.
  • 2009 – A Cidade Escola Aprendiz fica entre os 16 finalistas do Prêmio WISE (World Innovation Summit for Education) de um total de 223 propostas submetidas por organizações do mundo todo.
  • 2009  – Recebemos a visita dos membros do Advanced Leadership Initiative, da Harvard Business School, à sede da Cidade Escola Aprendiz, liderados pela professora Rosabeth Moss Kanter.
  • 2009 – Documento produzido pela professora Rosabeth Kanter, em parceria com Stanley S. Litow, presidente da IBM International Foundation, considera o Bairro-escola modelo de tecnologia para o desenvolvimento local na construção das chamadas “Smarter Cities”. O documento, entitulado “Informed and Interconnected: A Manifesto for Smarter Cities”, foi entregue ao presidente Barack Obama em reunião com líderes para discussão de soluções para as cidades americanas.
  • 2009 – Nos organizamos em quatro núcleos estratégicos: Núcleo Aprendiz na Praça, Núcleo Escola da Rua, Núcleo de Comunicação Comunitária e Núcleo de Pesquisa-ação Comunitária, que reúnem 30 projetos desenvolvidos em diversas localidades do país.

2005-2007


Laboratório de Pedagogia Comunitária que experimenta, desenvolve e sistematiza o Bairro-escola

•  Aprimoramento e sistematização das metodologias desenvolvidas e aplicadas nas experiências educacionais com crianças, adolescentes e jovens
•  Conceitos são inspiração na elaboração de programas municipais em educação integral
•  Apoio à elaboração do programa federal Mais Educação, indutor de políticas de educação integral em todo o país
•  Formações de professores comunitários e gestores escolares em parceria com USP e Unicamp em diversas cidades brasileiras

  • 2007 – O projeto “Escola do Bairro” traz a duplicação no número de matrículas na E.E. Carlos Maximiliano Pereira dos Santos para 2008. Foram articulados mais de 30 parceiros e realizadas intervenções de revitalização do prédio escolar.
  • 2007 – Participação na modelagem do Programa Mais Educação, do Ministério da Educação, disseminando o modelo do Bairro-escola para escolas em todo o país
  • 2007 – Apoio ao programa Bairro-escola Nova Iguaçu.
  • 2007 – Formação de educadores comunitários junto à Secretaria Municipal de Educação de Sorocaba – dentro do Programa Sorocaba Cidade Saudável, Cidade Educadora. A tecnologia foi sistematizada e reconhecida pelo Instituto de Tecnologia Social em 2008.  As formações foram realizadas até 2012.
  • 2007 – Início do Projeto Repórter Aprendiz, tecnologia educacional para formação de jovens comunicadores nas escola. Foi realizado até 2011 e a tecnologia foi reconhecida pelo MEC em 2013.
  • 2007 – A publicação “Bairro-escola: Passo a Passo” e o vídeo “O Direito de Aprender” são produzidos em parceria com o Ministério da Educação e UNICEF e foram distribuídos a todos os municípios brasileiros (5.564) como ferramenta conceitual para integrar as estratégias do Plano de Desenvolvimento da Educação no país.
  • 2006 – Início da participação no programa “O Centro é uma Sala de Aula”, iniciativa da Subprefeitura da Sé (São Paulo), atuando na coordenação pedagógica e realizando formações para educadores voltadas ao desenvolvimento de trilhas culturais para alunos da rede pública de ensino do município.

1997-2004
“O Projeto Aprendiz é uma escola de comunicação e cidadania.” (Uol)
•  Projetos de comunicação desenvolvidos com estudantes de escolas públicas e privadas
•  Intervenções comunitárias coletivas nos muros, becos, ruas e praças da cidade
•  Oficinas de comunicação e arte para crianças e adolescentes
•  Formação de jovens agentes comunitários

  • 2004 – UNICEF reconhece o Bairro-escola como modelo em educação a ser replicado mundialmente.
  • 2000 – Um beco transformou-se em espaço cultural, 19 praças públicas e os muros do cemitério São Paulo, um dos maiores da cidade, foram recuperados;
  • 2000 – Início do Programa Aprendiz Comgás, com a proposta de apoiar jovens, estudantes de escolas públicas e privadas, no desenvolvimento e viabilização de iniciativas sociais em suas comunidades. O programa foi desenvolvido até 2013, realizando também a disseminação da metodologia para educadores de outras organizações e professores da rede pública;
  • 1999 – Início do Projeto 100 muros. Entre 1999 e 2001 mais de 100 muros foram trabalhados a partir de oficinas comunitárias de arte, envolvendo diretamente cerca de 20.000 pessoas e transformando a relação dos moradores com seus bairros;
  • 1999 – Início do Projeto Oldnet, que promove encontros intergeracionais em oficinas para inclusão digital de idosos facilitadas por jovens voluntários;
  • 1998 – Constituição juridica da organização, que ganha sede própria na rua Belmiro Braga, coração da Vila Madalena. A respeito do nome escolhido, Gilberto explica: “O projeto de redescoberta da rua resume nosso nome”;
  • 1997 – Dessa semente nasce o Portal Aprendiz, um dos pioneiros sites no Brasil a abordar os temas educação e cidadania;
  • 1997 – É germinada a semente da Cidade Escola Aprendiz, a partir de um projeto experimental de comunicação e educação realizado com alunos do ensino médio pelo jornalista Gilberto Dimenstein, fundador da organização;